A igreja é o povo exclusivo de Deus. Sobre ela o Altíssimo dispensa um cuidado especial. A Confissão de Fé de Westminster diz: “Como a providência de Deus se estende, em geral, a todos os crentes, também de um modo especial ele cuida da Igreja e tudo dispõe a bem dela”.

Esse tratamento especial de Deus se justifica porque a igreja é a comunhão dos eleitos em Cristo Jesus. Ele é a videira, nós somos os ramos (Jo.15.1-6); Ele é a cabeça, nós membros de seu corpo (1Co 12.12–27); Ele é a pedra angular, nós somos pedras do edifício sobre ele construído (1Pe 2.4–8); Ele é o Noivo, a Igreja é a noiva (Ef. 5.22–32).

Deus mantém todas as coisas criadas por sua graça comum, dando aos justos e aos injustos benefícios generosos para sua existência. Mas, em relação à igreja, ele a preserva com uma graça especial. Pois é na igreja que estão os eternamente eleitos, protegidos e salvos em Cristo Jesus, seu Filho amado.

Leia mais:Palavra do Presidente